Visão de futuro: 3 reflexões importantes para mudar as empresas


05/02/2018
Por Inoven

Muitos líderes de empresas tem a missão de fazer com que suas organizações estejam preparadas para lidar com os desafios do presente e encarar as mudanças do futuro. Por isso, grande parte dos esforços se voltam para a automação de processos, implementação de novos sistemas, adoção de novas tecnologias e reestruturação dos modelos de trabalho. Focamos tanto nas mudanças que a organização precisa fazer que deixamos de olhar para movimentos e acontecimentos importantes que impactam a sociedade e o mundo e, consequentemente, os colaboradores que trabalham nas empresas e organizações.

Neste artigo, trazemos nosso olhar de futuro para três aspectos: consumo, entretenimento e educação, além de algumas reflexões para os líderes de empresas e pessoas.

CONSUMO

A era da economia de serviços é uma realidade. Muitas pessoas estão deixando de comprar carros, casas, roupas e vários outros produtos. Por outro lado,  a lógica do consumo compartilhado está ganhando cada vez mais força e faz com que novos modelos de consumo surjam, como aqueles que oferecem serviços de mobilidade, moradia, moda, entre outros.

Reflita: os serviços que sua empresa oferece como benefício ou como parte do trabalho são compatíveis com as necessidades de consumo e utilização dos seus colaboradores?

ENTRETENIMENTO 

Realidade virtual e interações reais estão cada vez mais presentes nos jogos, filmes e aplicativos, o que permite experiências sensoriais mais completas. A fronteira entre filmes e jogos está diminuindo, assim como será mais frequente que filmes, séries e programas de TV permitam que tomemos decisões pelos atores ou participantes.

Reflita: considerando que as novas tecnologias engajam e envolvem mais as pessoas, como motivar e engajar as pessoas no trabalho?

EDUCAÇÃO

Se levarmos em conta o elevado nível de investimento (tempo e recursos financeiros), formações tradicionais estão sendo cada vez mais questionadas. Palestras, livros didáticos, provas, sala de aula e professores dividem espaço com novos canais e ferramentas. As pessoas querem aprender assim como usam o “Netflix”: o que querem, quando querem e de onde querem.

Reflita: como atualizamos os programas de treinamento e desenvolvimento que, muitas vezes, seguem um modelo tradicional de 8 horas em sala de aula?
 
O desafio de promover as mudanças nas empresas é grande, por esta razão não podemos deixar de acompanhar e observar alterações sociais e comportamentais que dizem muito sobre as pessoas que fazem parte das organizações. Conhecer os artistas do momento, entender o motivo de alguns protestos e manifestações sociais e testar novos produtos e serviços são alguns exemplos que podem nos ajudar a entender o que está acontecendo “lá fora” e promover mudanças internas que conversam com o futuro.

Por Rajesh Rani
Innovation Expert